segunda-feira, 3 de outubro de 2011

Ursinho Pooh


 rsinho Pooh era muito gordo. Ele morava em um velho carvalho na Floresta dos Cem Acres.
odas as manhãs, Pooh praticava seus exercícios pesados.
as, ao ver sua barriga, Pooh lembrava-se de sua comida preferida: mel!

Pooh ouviu um zumbido de abelha e o seguiu. Abelhas significam mel!
Pooh acompanhou a abelha até uma árvore alta. Upa . . . Upa . . .  ele subiu. Ele se esticou na direção do buraco do mel.






Mas aí ele caiu . . . despencou . . . e despencou e caiu em cima de um arbusto de espinhos.




Pooh ainda queria aquele mel.
Ele foi pedir a Christopher Robin, seu melhor amigo, que o ajudasse. Pooh encontrou seu amigo com Can, Guru, ló e Corujão.
Pooh perguntou a Christopher Robin se ele podia emprestar um grande balão azul.
Ele se cobriu de lama para parecer uma nuvem de chuva!
ooh flutuou até o buraco de mel e pegou uma grande porção.
   
As abelhas ficaram muito zangadas e saíram atrás de Pooh.
e repente o balão estourou. Pooh caiu e foi apanhado por Chritopher Robin.





s amigos correram e se jogaram dentro de um lamaçal, escondendo-se das abelhas debaixo do guarda-chuva de Chritopher Robin.
Christopher Robin abraçou Pooh. "Você é mesmo um velho urso adorável, mas tolo"- ele disse.










Ursinho  Pooh


Uma grande tempestade caiu no Bosque dos Cem Acres.
"Ah-ah-ah!
Com esse vento não conseguirei nunca varrer essas folhas!
"suspira Leitão.
De repente, Leitão é levado para os ares.
"Bom dia, lhe diz Pooh. Você está brincando de avião?"
- Nada disso.
O que acontece é que, com esse vento, eu não consigo ficar no chão.
- Tenho uma idéia!, diz Pooh.
Vou pegar o fio de seu echarpe.
Vejam! Leitão voa tão alto, que seu echarpe está se desfiando.

Pelo caminho, os dois amigos passam na frente da casa de Mamãe Can.
"De que vocês estão brincando?" pergunta Guru.

- Nós não estamos brincando. Estou tentando fazer Leitão descer. Ele é tão leve, que o vento o carrega.


 tempestade se tornou tão forte, que Pooh também foi arremessado aos ares."Pooh! Estou com medo", choraminga Leitão.


- Não se preocupe, diz o ursinho para tranqüilizá-lo. Não solte o fio. egure firme.
Completamente tontos, nossos amigos são levados pelo vento até a casa deCorujão.


ue bons ventos o trazem?"graceja Corujão.

Sempre que um vento forte sacode a casa, a louça e também, alguns móveis se quebram.
Ouve-se um ruído . . . É a casa de Corujão que está caindo.



Christopher Robin e todos os seus amigos correm para prestar socorro. Felizmente ninguém se machucou.



E Corujão, sempre muito falante, lhes conta uma história.


Ursinho Pooh 


O Ursinho Pooh estava quase adormecendo.De repente, ele ouviu um ruído estranho bem perto da sua casa.

Pooh resolveu abrir a porta. No mesmo instante,
Tigrão pulou sobre sua barriga e disse:
"Vim avisá-lo que os monstros estão chegando para comer seu mel."
Preocupado, Pooh montou guarda. Mas, a noite é longa e ele acabou adormecendo.
Pooh sonhou que perseguia monstros que vinham comer seu mel.
Mas o pior é que ele não ouviu a chuva nem o vendaval que se abatia sobre a floresta.


"Socorro! grita Pooh ao acordar. Eu vou me afogar!"


Sem perder tempo, ele vestiu seu pulôver vermelho, pegou alguns potes de mel e se refugiou num galho de árvore.



Pooh viu Leitão que tentava tirar a água que invadira sua casa com uma colher.
"É preciso resistir!"repetia ele sem cessar para se acalmar.
Mas a água continuava subindo . . . subindo . . .
Logo depois os dois foram arrastados para o rio.

Corujão, sempre muito desatento, pousou sobre Pooh que estava com a cabeça enfiada num pote de mel.
Não tenha medo, Leitão, nós estamos na direção certa!"afirmou Corujão.
Depois da enxurrada, Leitão ficou dentro do pote de mel do Pooh até se secar. "

Nós estamos muito felizes por rever vocês são e salvos!"exclamou Christopher Robin.
Parou de chover, disse Tigrão pulando de alegria. Que tal comemorar?
"Pouco depois, no Bosque dos Cem Acres, um delicioso lanche foi organizado. Felizes por se encontrarem, todos os amigos cantaram bem alto.


Ursinho Pooh

Como todas as manhãs, o Ursinho Pooh acende uma fogueira em frente à porta de sua casa.
"Ai! Ai! Ai! Lamenta Pooh. Estou com muita fome, e todos os meus potes de mel estão vazios!"
                                      

De repente, ele ouve o zumbido de uma abelha.
"Tenho uma idéia! Vou segui-la até a casa dela.
Com certeza, ela tem mel para me dar!"
Pooh se põe a caminhar. Ao chegar debaixo de uma árvore, ele começa a subir nela.

Pooh vê um buraco no tronco da árvore e se aproxima dele . . .

. . . e crac! O galho quebra com o peso do ursinho.

O pobre ursinho despenca lá do alto, chocando-se contra os galhos da árvore, e cai em cima de um espinheiro silvestre.
"Ui! Ui! Isso espeta!"choraminga ele.

Pooh não desanima e resolve fazer uma visitinha a seus amigos.
-"Bom dia a todos!"exclama ele.
- Bom dia! responderam eles em couro.
Pooh conta para eles como foi a sua queda da árvore.
- "Você pode me emprestar o balão para eu voar como as abelhas? pergunta Pooh a Christopher Robin.
- Claro! responde o amigo.
Para não ser reconhecido, Pooh rola na lama. Depois, pendura-se ao balão e voa em direção à colméia.

Apenas tinha enfiado sua pata no mel, Pooh ouve um zumbido, enraivecido.
"Socorro! grita Pooh. As abelhas vão me picar!"

Felizmente Christopher Robin se joga e agarra Pooh.
Então os dois amigos se atiram num brejo e se escondem debaixo de um guarda-chuva.





Desapontadas, as abelhas voltam para sua colméia.

Ursinho Pooh

                
Depois de Pooh ter sido salvo pelo amigo Robin, agradeceu. . . mas continuou procurando mel.
- Tenho que encontrar
. . . Preciso ter uma idéia. Na certa, o Coelho Abel tem algum mel em casa . . . Vamos lá!

- Tem alguém em casa?

- Oh! É a voz do ursinho Pooh!
- Bom dia! Está aí, coelho Abel?


O Coelho Abel trata de esconder sua comida...
O Coelho Abel tenta se esconder, mas Pooh já meteu a cabeça na janela.
- Que surpresa pooh! O Coelho Abel finge que está contente.


- É você, Pooh?
Que alegria!
Quer comer alguma coisa?
Pooh está morrendo de fome: Que gentil! Se você tiver um pouco de mel . . .
Pooh vira o pote de mel todinho!
                                            
 Um pote, dois potes, três potes, pooh esvazia todos os potes de mel do Coelho Abel. Quando Pooh fica satisfeito, se despede e vai sair . . .
Mas Pooh engordou tanto que ele não consegue passar na saída.

O Coelho Abel tenta ajudar Pohh a sair. Mas não consegue.
Então vai chamar Christopher Robin.

- Vamos soltar Pooh com dinamite? Diz o Castor!         

Mestre Corujão e Burrico caçoam de Pooh!

- Você só faz bobagens Pooh! Diz Christopher Robin.
- Me dá a pata, anda!
- Não dá para fazer mais nada, Pooh. O jeito é esperar você emagrecer um pouco . . . diz Christopher Robin.


Pobre Pooh! Todos os dias Christopher robin vem visitar seu amigo.
Um dia Castor veio visitar Pooh.

- Boa noite! Quer jantar comigo?

O Coelho Abel escutou o convite.
- Nada de mel! Nada de mel para Pooh!


O Coelho então colocou um cartaz:
"Não alimente o urso!"

Uma semana mais tarde . . .o traseiro de pooh começou a mexer!

M . . .M . . . Mexeu!
Abel foi logo chamar Christopher Robin, que veio, com todos os amigos,
tocando seu tambor.


Um, dois, já! Christopher Robin, Guru e o Burrico, todos procuram tirar Pooh do buraco. E de dentro, o Coelho Abel empurra Pooh para fora com toda força.
E de repente . . . PUFF!
Pooh sai voando como um foguete! Ele voa . . .voa . . .e entra decabeça na colméia. As abelhas assustadas fogem . . .
No interior da colméia Pooh encontra um montão de mel! Isso sim, é uma boa colméia!
Pooh agora vai poder jantar.
O ursinho já esqueceu de todos os seus problemas . . .
mas tome cuidado, Pooh! Será que você vai sair daí?

Ursinho Pooh






- Não consigo dormir! disse Pooh!
- Eu Também não preguei os olhos, Pooh! disse Tigrão, achando que estavam faltando alguns sons naquela noite.
Havia alguma coisa errada, naquela noite!
O que seria?

Não eram os grilos, nem as rãs.
Quando uma voz diz assim:
- Ei! Vocês também não conseguem dormir?
 
Quem diria, Bisonho também estava acordado!
 
Isso mesmo, estavam sentindo falta dos roncos de Bisonho!

 
A causa da insônia de Bisonho era uma pedra que estava para cair, de um pequeno morro.
Pooh e Tigrão tiveram uma idéia:
 
Sair em disparada para empurrar aquela pedra lá de cima.
 
Mas que perigo!



A pedra podia bater na casa de Corujão!
- O impacto pode jogar o Corujão pra fora da cama!
Ele vai cair direto no rio . . .
E será levado para as cataratas! Seria uma queda fatal! disse Bisonho.
 

Pooh teve uma idéia, amarrar Corujão, assim ele não seria arremessado.
 
Quando de repente a pedra desliza morro abaixo e desvia da casa de Corujão.
 
Xii! Foi bater justamente no Bisonho!
Mas que surpresa a pedra era um travesseiro perfeito para Bisonho, pois os burros dormem em pé!
 
Logo Bisonho pegou no sono e começou a roncar . . .a roncar . . .!
 

Pooh e Tigrão puderam ir dormir, pois naquela noite não faltavam mais ruídos.



Ursinho Pooh



É noite . . . raios e trovões cortam o céu. Chove muito no Bosque dos Cem Acres . . .


De repente, ratos, muitos ratos, sem


querer, provocam uma grande confusão, pegando tudo o que encontram pela frente. E voltam para sua toca.
Mas ela está inundada! Por isso, eles vão até a casa do Ursinho pooh pedir socorro.Ele concorda em deixá-los ficar até a chuva parar, mesmo sabendo que são ladrões.
A chuva não pára . . .
Do teto  pingam goteiras e mais goteiras.
O irmãos ratos então, para ajudar o Ursinho, saem pelo Bosque para roubar alguns potes e panelas das casas dos outros moradores.

Mais tarde, Tigrão, Abel, Dentucinho e Leitão vão à casa do Pooh. Lá chegando, dão de cara com um pacote.




Vamos abrir o meu presente - diz Tigrão enquanto puxa o laço. - Oh! São as nossas coisas de cozinha.
- Ah! Pooh! Como você pôde fazer isso? - pergunta Leitão.
Quando seus amigos vão embora, Pooh conversa com os ratos fazendo-os entender que não é bom pegar as coisas dos outros.
Como a chuva não pára e não há o que fazer, eles resolvem dormir. O barulho da chuva e as goteiras acabam acordando o Ursinho Pooh, que, assustado percebe que sua casa está vazia.
 
- Mas por que pegaram as minhas coisas? Era só pedir! - diz o Ursinho, certo de que os culpados são os seus amigos.

O barulho também acorda o leitão, que, ao contrário, fica surpreso ao ver os objetos do Pooh na sua casa.

- Quando alguém faz alguma coisa por nós, temos que fazer alguma coisa boa por essa pessoa. Isso se chama amizade.
Eu pensei que fossem meus amigos - diz Leitão.


Quando os moradores do Bosque dos Cem Acres se encontram novamente,Leitão explica que os ratos pegaram as coisas de Pooh e deram a ele porque os dois eram muito amigos.
Isso fez o Ursinho concluir que os ratos não eram ladrões, apenas um pouco confusos.
O coelho indignado, não se conforma e tenta expulsá-los da casa de Pooh, mas, quando ele abra a porta... tcháááá! A água inunda tudo.
A turma do Bosque dos Cem Acres então vai para a casa do Corujão,que não foi atingida pela inundação, por ficar no alto de uma árvore.
O que eles não sabiam e não esperavam também, é que todas as suas coisas estavam lá.
- Se os irmãos ratos não tivessem pegado suas coisas, a chuva teria arruinado tudo. Eles não roubaram nada. Pelo contrário, salvaram tudo da enchente - conclui o sábio Corujão.



- Então eles não são ladrões, são heróis? - pergunta o coelho.
Para agradecer a ajuda aos ratinhos, Pooh e seus amigos então resolvem fazer uma grande festa.



Ursinho Pooh


Pooh dormia tranqüilamente e sonhava . . .De repente, foi acordado por vozes!

É claro! Ele tinha ouvido a palavra MEL.

Imediatamente, achou que fosse sua barriga pedindo comida. Depois, achou que tinha comido enquanto dormia. Mas como?
Ele continuava com fome.

Então resolveu se levantar
e . . . nossa!

Havia uma trilha de mel pelo chão. E ia parar embaixo da cama dele.
Certo de que tinha mesmo comido enquanto dormia e ainda estava com fome, ele não pensou duas vezes e foi pedir um pote emprestado na casa do Coelho.






Na casa do Guru, vozes também foram ouvidas. Como Guru estava falando alto, dona Can foi até o quarto do filho saber o que tinha acontecido. Ele estava certo de que havia gente embaixo da cama, mas a mãe o convenceu de que era um sonho.


No caminho até a casa do Coelho, Pooh se encontrou com Leitão, que procurava mel.

O pote dele também estava vazio.
Depois, os dois viram o Coelho muito bravo porque seu mel havia sumido.
E agora?
O culpado só podia ser um deles.

Claro que todos suspeitaram de Pooh!


Depois de muita conversa, leitão, Guru, Tigrão e Pooh se lembraram de ter sentido suas camas sacudirem. Então, o ladrão não era um deles!
Naquela noite, acharam melhor dormirem todos na mesma casa.
Armaram um montão de ratoeiras e resolveram ficar vigiando. mas, cansados, acabaram pegando no sono.
E que sono!


Os bandidos voltaram, fizeram o maior barulho e ninguém acordou!


No dia seguinte, depois de perceber que os ladrões eram grandes, a turma montou uma armadilha maior, mas quem acabou sendo pego por ela foi o Tigrão. Só então eles perceberam que quem estava roubando
o mel eram o Efalante e o Furão.
Guru, muito valente, resolveu comprar uma briga com os dois.
O Efalante, que morria de medo de ratos, confundiu o Guru com um deles, mas o pequeno levou a melhor.
         
Quando tudo parecia calmo, os bandidos apelaram para Musgo.
Enquanto eles planejavam um novo ataque, a turma do bosque também tomou outros cuidados. Quando os três bandidos apareceram, Pooh explicou a elesque não era preciso roubar.

- Amigos pedem, amigos dividem - disse ele com jeitinho.Assim o gigante Musgo passou para o lado deles e, com um aliado "de peso", acabaram se livrando dos bandidos.




- Os amigos são para isso! - completou Pooh.







Ursinho Pooh

Certo dia, o menino Christopher resolveu fugir de sua mãe só para não ter que comer legumes. E se escondeu embaixo da mesa. mas ela o encontrou.
- Ah, mãe . . . cenoura é tão . . . blargh!

- Pode ser, mas faz bem pra saúde. Nós fizemos um trato, lembra?
Termine de comer a cenoura e depois pode ir para o cinema ver o filme de terror que você tanto quer.
O trato foi cumprido e Christopher foi para o cinema levando Tigrão, Pooh e Leitão com ele.
Na porta do cinema, Leitão ficou apavorado ao ver o cartaz do filme: "Birdzilla"!

- Calma Leitão! Não precisa ter medo! É só um filme - disse Pooh.
Tigrão não via a hora do filme começar.
Christopher foi comprar pipocas.
Enquanto isso, o medroso Leitão acabou trombando num dos cartazes do filme, que caiu encima dele, e criando a maior confusão.
Quando o filme começou, Leitão tampou os olhos.

Pooh só queria saber de comer e Tigrão não se conformava: queria ver monstros realmente assustadores.


De repente, uma aranha enorme apareceu numa das cenas.
Leitão achou que fosse real e preferiu se esconder embaixo das cadeiras.
Ele pisou num chiclete, que estava no chão,
e foi grudando em todos os lugares por onde passava, formando uma verdadeira teia.
Na saída, Christopher disse aos amigos que ia fazer um filme de terror também.
- Christopher, posso fazer o papel de um bichinho medroso? - quis saber Leitão.
- Você tem certeza de que os heróis sempre usam um lenço branco? - perguntou Pooh ao ganhar um lenço do garoto.
- Seu papel vai ser muito importante. Você vai ser perseguido pelo monstro - completou o garoto.
Quando o "monstro" Tigrão apareceu, vestido de cenoura gigante, o Coelho, que cuidava tranqüilamente da sua horta, fugiu apavorado.
Ele não acreditou no Tigrão. Nem os outros amigos.
Enquanto o garoto filmava, o Coelho chegou apavorado, contando a história da cenoura gigante para ele. Ninguém ouvia ele dizer que era apenas uma fantasia.
Tigrão não conseguia provar que era ele. E acabou deixando a turma toda com medo.
Apesar disso, só quem teve pena do amigo fantasiado foi o medroso Leitão.

Os amigos do Tigrão, na tentativa de salvá-lo, acabaram descobrindo que a cenoura gigante era uma fantasia.
Leitão acabou se sentindo culpado por ser tão medroso. Pooh foi visitar o amigo e levou seu lenço de herói de presente para ele.
Quando voltava para casa, Pooh foi atingido pela fantasia, que estava presa numa árvore, e começou a gritar por socorro. Mesmo com medo, Leitão sentiu que precisava fazer alguma coisa. Pegou o lenço de herói e correu para salvar o amigo.
- Leitão, você me salvou! Você é um verdadeiro herói! - gritou Pooh. Depois, todos comemoram o ato de bravura do Leitão assistindo ao filme do menino Christopher.

Ursinho Pooh

Certo dia, chegando à casa de Christopher Robin, o Ursinho Pooh levou o maior susto quando a porta se abriu. Ele deu de cara com um balão.
Sem entender o que era aquilo, pediu uma explicação.
- É só um balão de borracha, cheio de ar - disse o menino.
- Posso brincar com ele? - perguntou Pooh.
- Claro! Mas tome muito cuidado para ele não estourar - recomendou Christopher.

Feliz da vida, Pooh saiu cantando pelo Bosque dos Cem Acres.

Enquanto ele pulava entre a árvores, o Coelho, todo atarefado tentava espantar os corvos que comiam sua horta.

Quando ele viu o Pooh chegando, teve uma grande idéia.

Depois de muita conversa, convenceu o amigo a deixar o balão com ele, em troca de um pote de mel.

- Tome muito cuidado para ele não estourar! Eu prometi ao Christopher que ia tomar conta do balão - explicou Pooh.
Sem perder tempo, o Coelho pintou uma boca e dois olhos assustadores no balão e, com algumas peças de roupa, fez um espantalho.
Funcionou! Os corvos fugiram apavorados.
Leitão, que passava por ali, tentou conversar com o espantalho, achando que era um amigo do Coelho.
Quando deu de cara com aqueles olhos enormes, saiu correndo. Na correria, encontrou-se com Tigrão.
- Fuja, Tigrão! - ele gritou.
Eles voltaram à casa do Coelho. O valente Tigrão tentou enfrentar o desconhecido. Mas ao perceber o que era aquilo, empurrou o Leitão para cima do balão.

A linha que prendia o balão se soltou e . . .vuuuuch!
O balão saiu voando, levando o Leitão de carona.
Quando o ar acabou, eles pegaram o balão murcho e trataram de se esconder na casa do Coelho, para não encontrar o Pooh. Mas ele foi até lá.

Leitão, Coelho e Tigrão inventaram um montão de histórias para tentar explicar por que o balão estava murcho. Pooh não conseguia entender, até que . . . o Coelho falou a verdade.

Pooh ficou desesperado. Como ia contar tudo isso para o Christopher?


No outro dia, Leitão, Coelho e Tigrão não tiveram outra saída. Ao se encontrarem com o menino, explicam o que havia acontecido.
Pooh, que não estava com eles, apareceu com o balão murcho na mão.
- Ah, ah, ah! - riu o garoto. - O balão não estourou, está vazio. É só encher de novo.
E foi o que ele fez. Depois deu o balão aos amigos, que segurando uns nos outros, saíram voando pelo bosque.

- Ei! Voltem aqui, seus loucos por balões! - exclamou Christopher.










                                                   Ursinho Pooh                                                                





Certa manhã, o Ursinho Pooh encontra um lindo pote de mel na frente da porta de sua casa. "

Quem teria me dado esse pote de mel?" ele se pergunta.

Pooh pede a seus amigos que o ajudem a ler uma mensagem.


"Eu não consigo, diz Abel. Vamos pedir ajuda a Corujão".


"Esta carta foi escrita por Chistopher Robin, afirma Corujão.
Ele diz que fugiu para bem longe.
Acho que ele precisa de vocês, meus amigos."

Para ajudá-los a encontrar o menino, Corujão lhes apresentou um plano.
Não muito confiantes, Pooh e seus amigos entram na floresta. De repente eles se deparam com uma gruta.
No interior dela, vários caminhos se cruzam.
"Cada um de nós deve seguir um caminho, propõe Pooh. Um de nós vaiencontrar Chistopher Robin."

Pooh está morrendo de medo porque ele se perdeu e agora está sozinho no fundo da gruta.
"Ei! Ei! Alguém me ouve?
"Nós estamos aqui", lhe diz o menino para o tranqüilizar.


Em seguida ele desce, por uma corda, um enorme pote no qual Pooh sobe.
Chistopher Robin abraça fortemente Poohenquanto lhe diz emocionado:
- Você entendeu mal o meu recado!
Eu dizia que ia à escola e que não precisava se preocupar!


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário